FALANDO DE NOSSAS ÁGUAS II – CÓRREGO BREJAÚBA / CUIETÉ VELHO – Por Valter Andrade

Valter Ferreira de Andrade - Técnico em Saneamento Ambiental / Servidor da FUNASA
Valter Ferreira de Andrade – Técnico em Saneamento Ambiental / Servidor da FUNASA

Dando sequência ao nosso bate papo sobre meio ambiente, vamos iniciar o ano de 2018 abordando o tema água, pois não podemos deixar de dar a atenção a esse recurso finito que assistimos diminuir assustadoramente. Não podemos também nos acomodar pelo fato das chuvas de dezembro, que, diga-se de passagem, veio em boa hora para aliviar momentaneamente a situação crítica de muitas localidades.
Nessa edição vamos comentar sobre o “CÓRREGO BREJAÚBA OU CUIETÉ,” sendo esse manancial responsável pelo abastecimento de água da população de Cuieté Velho, atendendo aproximadamente 600 moradores do aconchegante distrito. É importante ressaltar que o córrego Brejaúba é formado pelas nascentes localizadas na serra do Padre Ângelo e os seus afluentes: Córrego do Engenho, Córrego da Labanca, Córrego Sacudido, Córrego Corta Pé e Córrego da Fundaça, com extensão próxima de 10 km da serra do Padre Ângelo cortando ao meio a Vila de Cuieté Velho até o Rio Caratinga onde suas águas se misturam seguindo rumo ao Rio Doce.
Até meados da década de 2000 o córrego Brejaúba possuía uma vazão considerável e era possível visualizar algumas matas principalmente na cabeceira onde nasce parte de suas águas, mas com o aumento da exploração de madeira e a demanda por mais pastagens aos poucos a vegetação que protegia as nascentes já escassas, foram desaparecendo resultando na degradação de grandes áreas causadas pelas roçadas e queimadas, culminando com a diminuição das águas desta microbacia do médio Caratinga.
Infelizmente praticar o desenvolvimento aleatoriamente sem pensar na sustentabilidade, temos como resposta um meio ambiente doente e com isso debilitando toda a cadeia produtiva na região, interferindo diretamente na qualidade de vida das pessoas.
Continuamos batendo na mesma tecla e vamos repetir quantas vezes forem necessárias, “evitar o desmatamento, queimadas e proteger as nascentes, é uma forma de recuperar nossas águas e o meio ambiente.”

corregobrejauba

Comentários

Comentários

Esta matéria foi visualizada720 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *