EMPRESA DE MARIDO DA ASSESSORA DA PREFEITA GANHA LICITAÇÃO DE R$ 100.000,00

Foi publicado pelo Pregoeiro oficial da prefeitura de Conselheiro Pena, o resultado do pregão presencial 039, do processo licitatório 055/2018, em que o município de Conselheiro Pena, fez o registro de preços para contratação de empresa prestadora de serviços gráficos, além da impressão de materiais.

A empresa vencedora e habilitada foi Vinícius Moreira da Silva-ME, que pertence ao senhor Vinícius Moreira da Silva, que é marido da atual Secretária da Prefeita Joana Paula Perini Pereira Moreira.

Vinícius venceu os seguintes itens: Adesivos= R$ 7.408,05; Plotagem de Veículos= R$ 11.200,00; Banner de Lona Plástica= R$ 9.517,20; Papel para Outdoor = R$ 4.380,00; Impressão colorida para planta= R$ 2.550,00; Capas para Processo Licitatório= R$ 144,00; Contra-Capa de Processo Licitatório=R$ 100; Cartazes= R$ 5.005,00; Cartões de visitas: R$ 1600,00; panfletos coloridos= R$ 5.220,00; Revistas = R$ 24.600,00; Impressão de Diplomas R$ 7.260,00; Marcador de página= R$ 900,00; Placa de Identificação= R$ 1.295,79; Placa de identificação R$ 1.112,19; Ventarola em papel couche= 2.450,00; Caneca Personalizada= R$ 2.100,00; Copo Long Drink= R$ 2.700,00; Squeeze de plástico=R$ 8.550,00; Régua em Acrílico= R$ 945,00; Calendário de Mesa= R$ 1800,00; e Calendário de Mesa Wire: R$ 8.490,00, TOTALIZANDO: R$ 109.327,23

Comentários

Comentários

Esta matéria foi visualizada1.986 vezes

2 comentários em “EMPRESA DE MARIDO DA ASSESSORA DA PREFEITA GANHA LICITAÇÃO DE R$ 100.000,00

  • 13 de dezembro de 2018 em 08:50
    Permalink

    Parabens pra nossa “excelentíssima” administração. Otimo uso do dinheiro público. Enquanto isso nos postos de saúde e hospitais n tem sequer uma dipirona

    Resposta
  • 13 de dezembro de 2018 em 17:34
    Permalink

    Respondendo ao nosso amigo gustavo

    No âmbito federal, veda-se a contratação direta, e sem
    licitação, por órgão ou entidade da administração pública, de pessoa jurídica em
    que haja administrador ou sócio com poder de direção, familiar de detentor de
    cargo em comissão ou função de confiança, atuante na área responsável pela
    demanda ou pela contratação. Há, acreditamos, pecado na regra, que poderia ter
    sido ainda mais ampla e completa, porquanto a vedação tem o justo propósito de
    impedir a contratação de empresas dirigidas por familiares de funcionários que
    ocupam cargos em comissão ou função de confiança.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *