MAIS UM DESASTRE AMBIENTAL… “SERÁ O ÚLTIMO? ” – Por Valter Ferreira de Andrade

Valter Ferreira de Andrade – Técnico em Saneamento Ambiental / Servidor da FUNASA

O governo sempre alegou falta de pessoal para exercer a fiscalização dos empreendimentos, seja ambiental, estrutural ou de outra natureza. Sinceramente não consigo entender essa desculpa, pois durante o período em que fui responsável pelo sistema de saneamento básico do município de Conselheiro Pena, o depósito de lixo era fiscalizado no mínimo uma vez por ano. O interessante é que o governo de Minas nunca disponibilizou recursos ou criou qualquer condição para os municípios destinarem adequadamente os resíduos sólidos urbanos, e mesmo assim mantinha severa fiscalização e aplicação de multas.
Sobre as BARRAGENS, não posso deixar de retroagir ao dia 05 de novembro de 2015, onde o maior desastre ambiental, além de ceifar várias vidas e desalojar inúmeras pessoas, deixou um rastro de destruição que até o presente momento a reparação dos danos causados ainda estão somente nos papéis navegando pelos tribunais.
Outra dúvida é relativa ao processo de licenciamento ambiental para esse tipo de empreendimento que é complexo e caro, sendo o estado o maior arrecadador desses tributos. A pergunta é a seguinte: se o estado não larga o pé dos falidos municípios através dos órgãos de fiscalização, porque não agir com o mesmo critério ou com maior rigor em relação à implantação das barragens. Será que o tamanho das empresas intimida?
Ontem foi o rompimento da barragem de Fundão no município de Mariana, hoje foi a barragem de Brumadinho. Será que vão aguardar o rompimento das outras distribuídas pelo estado e pelo país afora para tomar providências?
Entendo que a preocupação se resume em arrecadar e tenho certeza de que daqui pra frente a palavra mais citada e ouvida através das redes sociais será multa, multa e multa.
E as pessoas e vidas que se foram? Danem-se, o governo vai multar a Vale.

Comentários

Comentários

Esta matéria foi visualizada926 vezes

2 comentários em “MAIS UM DESASTRE AMBIENTAL… “SERÁ O ÚLTIMO? ” – Por Valter Ferreira de Andrade

  • 17 de fevereiro de 2019 em 13:40
    Permalink

    Afinal de contas quem está certo, e quem está errado, todos se dizem inocentes mas tem um culpado ou seja inúmeros culpados.Porem o maior culpado são os governos que por
    sua vez se deixam levar pelo poder e parceria com os grandes empresários,e os súditos que criem suas próprias abilidade de sobrevivência…!!!

    Resposta
  • 17 de fevereiro de 2019 em 14:59
    Permalink

    Boa observação Valter com relação a fiscalização, nos municípios quebrados e pobres os fiscais chegam como autoridade suprema com suas canetas e para fiscalizar gigantes como Samarco, Vale e outras chegam pedindo bênção e desculpas pela fiscalização, isso quando são autorizados a faze-lo. Vamos para a próxima.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *