CPF PASSARÁ A SER DOCUMENTO MAIS IMPORTANTE DO PAÍS

A decisão do governo foi publicada ontem 13/09 no Diário Oficial, e portanto, já é válida em todo o território nacional. O CPF passa a ser o documento mais importante do país porque ele passa a ser aceito e requerido por todos os órgãos públicos, como elemento de identificação dos cidadãos. Na prática, o CPF assume um papel que, historicamente, pertenceu ao RG – que sempre foi tido como o principal documento de identidade. Porém, o RG tem várias deficiências – sendo que uma das principais é o fato de se tratar de um documento estadual: não uma base única, nacional. Agora, ao adotar o CPF como o documento único do país, o governo simplifica a vida de todo mundo, já que apenas um número será necessário para toda e qualquer identificação oficial. Algumas exceções são importantes, no entanto. A principal delas é a CNH: o porte do documento continua a ser obrigatório para todos os motoristas – seja na forma tradicional de papel, seja no formato digital. A lei já está em vigor, mas os órgãos públicos têm prazo de 3 meses para se adequar à novidade. A unificação em torno do CPF pode ser o primeiro passo para a criação do Documento Nacional de Identidade – um documento único e digital que, algum dia, reunirá todas as informações em um só lugar.

O CPF já é utilizado para muitas coisas, como já alertamos, o cidadão deve se atentar às circunstâncias em que esse documento é utilizado. Com a implementação do uso do CPF como documento único, esse cuidado deve ser redobrado.

Hoje em dia, nosso documento pode ser usado para consultar débitos em nosso nome, além de facilitar, ou não, a obtenção de algum tipo de crédito. Quando informamos nosso CPF no supermercado, estamos dando ao governo uma ideia de quanto e como estamos gastando o nosso dinheiro, para evitar sonegação de impostos.

O CPF é um dos documentos mais vazados no país, por esse motivo, é bom prestar atenção em que momentos se deve ou não informar o número deste documento, evitando perder o controle sobre as informações pessoais. ( Fonte: Olhar Digital)

Comentários

Comentários

Esta matéria foi visualizada421 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *