DOE SANGUE – Por Dr. Luis Eduardo Gonçalves Ribeiro

Dia 14 de junho, é comemorado o dia mundial do doador de sangue.
Doar sangue é um ato de solidariedade. Uma pessoa adulta produz em média 5 litros de sangue, e cada doação, são removidos 450mililitros de sangue que pode salvar a vida de até quatro pessoas. É preciso criar o hábito de doar. Atualmente, são coletadas no Brasil, cerca de 3,6 milhões de bolsas/ano, o que corresponde ao índice de 1,8% da população doando sangue. Embora o percentual esteja dentro dos parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Ministério da Saúde trabalha para aumentar este índice. O Ministério da Saúde reduziu a idade mínima de 18 para 16 anos (com autorização do responsável) e aumentou de 67 para 69 anos a idade máxima para doação de sangue no País.
Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue, que são determinados por normas técnicas do Ministério da Saúde, e visam à proteção ao doador e a segurança de quem vai receber o sangue.
Para fazer a doação é necessário:
– Levar documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira do conselho profissional ou carteira nacional de habilitação);estar bem de saúde; ter entre 16 (dos 16 até 18 anos incompletos, apenas com consentimento formal dos responsáveis) e 69 anos, 11 meses e 29 dias; pesar mais de 50 Kg; não estar em jejum; evitar apenas alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação.
Recomendações para o dia da doação:
– Nunca vá doar sangue em jejum; faça um repouso mínimo de 6 horas na noite anterior a doação; não tome bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores; evite fumar por pelo menos 2 horas antes da doação; evite alimentos gordurosos nas 3 horas antes da doação.
Intervalos para doação
– Homens: 60 dias (até 4 doações por ano); mulheres: 90 dias (até 3 doações por ano).
Cuidados pós-doação
– Evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas; aumentar a ingestão de líquidos; não fumar por cerca de 2 horas; evitar bebidas alcóolicas por 12 horas; manter o curativo no local da punção por pelo menos quatro horas; não dirigir veículos de grande porte, não trabalhar em andaimes, não praticar paraquedismo ou mergulho.
Quem não pode doar?
– Quem teve diagnóstico de hepatite após os 11 anos de idade; mulheres grávidas ou que estejam amamentando; pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue como AIDS, hepatite, sífilis e doença de chagas; usuários de drogas; aqueles que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual, sem uso de preservativos
Cirurgias e prazos de impedimentos
– Extração dentária 72 horas; apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes três meses; colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem seqüelas graves, tireoidectomia, colectomia 6 meses; recebeu transfusão de sangue deve aguardar 1 ano; tatuagem 1 ano; vacinação o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina.
Para saber onde doar informe-se pelo Disque-Saúde no número 136 ou confira os hemocentros do Brasil no link:
-http://www.inca.gov.br/conteudo_view.asp?id=641.
O sangue é insubstituível, essencial para que possamos viver. Seja solidário, com um simples ato você salvará inúmeras vidas.
Não perca tempo, “DOE SANGUE”!!!

 

Textos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do site.

Comentários

Comentários

Esta matéria foi visualizada253 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *