MEIO AMBIENTE – O PLANETA PEDE SOCORRO – Por Valter Ferreira de Andrade

Valter Ferreira de Andrade – Técnico em Saneamento Ambiental / Servidor da FUNASA

 

O planeta vem sofrendo agressões de todas as formas e pelo que parece, nós como parte da sociedade, gestores, legisladores das diversas esferas e demais segmentos, não conseguimos entender que essa agressão retornará trazendo danos irreparáveis à geração atual como já vem ocorrendo. E as gerações futuras, pelo visto não terão nem mesmo a oportunidade de tentar qualquer alternativa no sentido de reverter esse quadro.
Nos concorridos encontros internacionais visando tratar das questões ambientais, o que se vê são as grandes potências impondo as regras e defendendo o que é bom para si. Quando se fala em diminuir o lançamento de gases na atmosfera os países mais industrializados se esquivam, quando fala da diminuição do desmatamento e queimadas, os países mais desenvolvidos na pecuária e agricultura discordam das medidas, e dessa forma os encontros acabam por não produzir algo razoável que possa realmente tornar possível o equilíbrio do meio ambiente.
O momento é ainda mais desafiador para os países subdesenvolvidos, onde esbarram na falta de leis e quando estas existem, dificilmente saem do papel, como é o caso do nosso país. Atualmente os números mostram que o Brasil pouco evoluiu nas questões associadas à preservação ambiental, pois o que se vê na verdade são dados desanimadores, citando como exemplo o constante aumento do desmatamento da Amazônia, através da grilagem e de grandes áreas visando a expansão principalmente da pecuária. Com isso temos como resultado final a fragmentação da flora e consequentemente a destruição da fauna, dizimando a diversidade de espécies e colocando seriamente em risco o equilíbrio do sistema ambiental.
Outro fato que merece destaque é a inércia do governo no que se refere ao avanço devastador da maior floresta do mundo, considerada o pulmão do planeta, haja visto que os governos da Noruega e Alemanha doaram ao Fundo Amazonas criado em 2008, a quantia de 1,2 bilhões de dólares para investimentos em projetos que visa especificamente conter o desmatamento através de ações de monitoramento, fiscalização, conservação, uso sustentável da biodiversidade e recuperação de áreas degradadas.
É importante entender a necessidade de preservar os recursos naturais, pois o desequilíbrio da natureza será o caminho mais curto para o total desequilíbrio da humanidade.

Comentários

Comentários

Esta matéria foi visualizada264 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *