PROJETO ECOBABY – ALUNOS DE ESCOLA PÚBLICA DESENVOLVEM PROJETO DE ALTERNATIVA ECOLÓGICA

 

São Geraldo do Baixio – Estima-se que,  uma única criança  use 6.000 fraldas descartáveis até a idade média do desfralde .Se estes números já servem de alerta e estão relacionados ao consumo de um único bebê durante um curto período, torna-se praticamente incalculável o número de fraldas descartadas no mundo todo.

Em relação à destinação das descartáveis, parece difícil fazer outra coisa senão jogar a fralda no lixo comum, tornando assim o aterro sanitário o destino final de todas as fraldas usadas por qualquer criança. Dessa forma, cerca de 2% de um único lixão é composto por fraldas, que podem demorar até 500 anos para sofrerem o processo de decomposição.

Visando essa problemática, os alunos do Ensino Médio da Escola Estadual São Geraldo do Baixio, em conjunto e orientados pela designada Professora de Química,  Euci Venâncio, criaram e estão executando o Projeto Ambiental: Ecobaby

O presente projeto  tem  como objetivo apresentar uma alternativa ecológica, a partir do reaproveitamento do hidrogel (gel com poder de absorção de 300 vezes mais que seu volume), contido nas fraldas descartáveis, na retenção da umidade do solo, proporcionando uma economia na irrigação e no uso de fertilizantes. O mesmo visa também o aproveitamento dos resíduos de urina para a fabricação de fertilizantes e inseticidas orgânicos, que serão utilizados em um futuro viveiro de mudas nativas produzidas pelos alunos dessa escola, além de trabalhar a educação ambiental na escola e no município, já que as mudas serão batizadas com os nomes dos bebês doadores das fraldas. Os mesmos, juntamente com suas famílias,  poderão em um projeto futuro, plantar, cuidar e visitar a árvore que foram preparadas e fertilizadas  com os fertilizantes fabricados pelos compostos químicos por eles produzidos.

Comentários

Comentários

Esta matéria foi visualizada960 vezes

Um comentário em “PROJETO ECOBABY – ALUNOS DE ESCOLA PÚBLICA DESENVOLVEM PROJETO DE ALTERNATIVA ECOLÓGICA

  • 29 de outubro de 2019 em 19:58
    Permalink

    Admirável! Parabéns pela iniciativa!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *