MANEJO DO PACIENTE ODONTOLÓGICO VISANDO A PREVENÇÃO DO CORONAVIRUS – Por Dra. Fátima Zambon

Por que tanta atenção das entidades de saúde sobre o COVID-19?
São mais de 168.019 confirmados em 148 países, sendo mais de 200 casos só no Brasil, e com, pelo menos, 6.610 mortes registradas. E ainda de acordo com a OMS, esse número de infectados e mortos deve crescer.
O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde, ao declarar Pandem quanto com a “falta de ação” dos países e órgãos.
Para dar um panorama da decisão da OMS, a última vez que uma Pandemia foi declarada foi em 2009 com a H1N1 quando a taxa de infectados estava em 30.000 em 74 países.
Ainda é importante ressaltar que a maior taxa de mortalidade do COVID-19 é em idosos, e pessoas com condições médicas preexistentes. De maneira geral, declarar Pandemia não serve para declarar pânico, e sim, fazer com que as autoridades de saúde e responsáveis tenham uma visão mais direcionada para o surto e com medidas que possam controla-lo.
Medidas de prevenção do Coronavírus para a população em geral:
Toda a população em geral necessita tomar cuidado com a contaminação, e para isso existem algumas medidas preventivas estabelecidas pela OMS:
Limpeza das mãos de forma cuidadosa e regular, seja com água e sabão, ou até com álcool em gel.
Se manter a, pelo menos, 1 metro de distância de pessoas espirrando ou tossindo.
Evitar ao máximo tocar olhos, nariz e boca, para não transportar as gotículas de pessoas contaminadas para essas mucosas.
Fique em casa se você naõ se sentir bem, se tiver sintomas como tosse e dificuldade respiratória recomenda-se ir a um hospital ou posto de saúde próximos.
Se possível, evite viagens nacionais e internacionais, principalmente se você for idoso, diabético, cardíaco ou tiver doenças respiratórias.
Quais as formas de prevenção contra o coronavírus que devem ser tomadas pelo Cirurgião-Dentista?
Apesar de terem sidos suspensos os atendimentos odontológicos em muitas regiões, o atendimento de urgência continua existindo, então faz-se necessário o cuidado redobrado com a contaminação em tempos de pandemia.
A seguir está o protocolo divulgado pela Associação Mineira de Cirurgiões-Dentistas sobre a prevenção do COVID-19:

-Usar máscara com válvula N95, ou em casos de continuar usando a máscara comum, deverá trocá-la a cada 2 horas.
-Reforçar o uso de EPI, incluindo o jaleco, máscara, gorro, luvas e óculos de proteção. E lembrando de lavar o seu jaleco separado das roupas do dia a dia, para não contaminá-las.
-Lavar cuidadosamente as mãos antes e depois das consultas
-Após a consulta, desinfeccionar todas as superfícies imediatamente
-Ter precaução redobrada no manuseio de moldes e modelos, assegurando sua desinfecção de forma correta
-Seguir rigorosamente todos os protocolos de desinfecção e esterelização
-Evitar os cumprimentos como beijos ou apertos de mãos na consulta
-Procure manter todas as superfícies do consultório permanentemente limpas e desinfetadas devido ao fato que o vírus pode ser transportado pelos aerossóis e sobreviver nessas superfícies por até 9 dias.

* Cirurgiã Dentista – Especialista em Odontopediatria

** o texto é de inteira responsabilidade da autora e não representa necessariamente a opinião do site

Comentários

Comentários

Esta matéria foi visualizada354 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *