PREFEITO DE SANTA RITA DO ITUÊTO MANIFESTA-SE SOBRE PROCESSO DE CPI QUE O ACUSOU DE DESVIOS DE RECURSOS NO MUNICÍPIO

Santa Rita do Ituêto – O Prefeito de Santa Rita do Itueto, Firmino Ton, publicou  uma nota em que esclarece sobre a apuração da CPI – instaurada na Câmara de Vereadores daquela cidade em que apurou superfaturamento em prestação de serviços funerários.

Segundo o Prefeito Firmino, a CPI tem caráter eleitoreiro e nega qualquer prática que envolva interesses contrários a administração do município.

Veja abaixa a nota :

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Foi com extrema surpresa que tomei conhecimento da instauração de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) pela Câmara de Vereadores de Santa Rita do Ituêto, destinada a investigar suposta ocorrência de superfaturamento na prestação de serviços funerários, envolvendo servidores públicos municipais.

Na busca de maiores informações sobre o objeto da investigação e visando inteirar-se sobre os atos da CPI, requeri junto ao presidente da comissão vereador José Alonso Benica que me fosse encaminhada cópia integral do procedimento, o que foi indeferido. Diante dessa negativa, propus uma demanda judicial no Fórum da Comarca de Resplendor, com a intenção me fosse concedido o acesso aos atos investigatórios. Ressalto que a propositura dessa ação não se deu com o objetivo de auto-preservação ou por temer o resultado da investigação, uma vez que tenho plena convicção de que nada fiz de errado ou procedi de maneira desonesta na condução dos negócios públicos, mas tão somente para ter pleno conhecimento daquilo que se estava investigando e por saber que a instalação da CPI possui um forte caráter eleitoreiro por pessoas interessadas em fragilizar-me politicamente. Prova maior disso, é o fato de que a CPI foi instaurada em razão de denúncia feita por parentes próximos do vereador presidente da Câmara Odenir Raposo e que notoriamente se apresenta como pré-candidato à prefeito.

A ação judicial encontra-se na 1ª instância em Resplendor, mas ainda pendente de julgamento pelo Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, sem qualquer decisão definitiva, portanto.

Independentemente do resultado da demanda judicial, deixo claro a todos que não pratiquei ato que envolvesse superfaturamento nos serviços funerários e tampouco autorizei que alguém o fizesse em meu nome ou consentimento. Reafirmo aqui o meu compromisso com as boas práticas da administração pública e, assim, manifesto o meu total interesse em ver esclarecidos esses fatos e, por isso, asseguro que medidas serão adotadas para apurar a ocorrência de fraude e exemplarmente punir os responsáveis, se for o caso.

Firmino Ton – Prefeito

Comentários

Comentários

Esta matéria foi visualizada2.240 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *