XUCROS E INDOMÁVEIS – Por José Nilson

Considerando que amigo para os humanos são os iguais, aquele ou aquela que representa alguma vantagem, concorda com tudo, não contraria em nada; se torna um cínico na vida, não denuncia nada e se omite em todas as coisas, para viver em paz no meio, aceitando tudo conforme as taras estabelecidas. Para isso basta desprezar a verdade e viver de mentira, ou melhor, de aparente verdade é o que fazemos de melhor. O coronavírus veio para confirmar de uma maneira clara e generalizada o quanto somos rebeldes, ignorantes, inconstantes, desobedientes e indiferentes. Praticamos a malandragem, a molecagem, coisas sérias levamos na brincadeira e canalhice. Sabemos que para se defender desse vírus é preciso higiene, justamente o que não está em pauta na nossa cultura. Temos que fazer uso de máscara e álcool, que são itens de proteção, porém agimos como se fossemos cavalos selvagens que não aceitam limites ou nada que incomode. Tanto que a máscara virou ingresso para ter acesso a lugares onde o uso é obrigatório. No mais a máscara está no bolso, na bolsa, pendurada na orelha, no queixo, cobrindo somente a boca, enquanto o correto é cobrir a boca e o nariz. Olha a questão do distanciamento social, da quarentena para quem testou positivo, ninguém cumpri como deveria e todos correm o risco de se tornarem vitimas do vírus, ninguém se preocupa com isso, se aparenta ter medo não tem vergonha e acaba vacilando, enquanto isso o vírus continua espalhando, infectando e matando gente. Olho para nós legalistas e cheios de falsas morais cobramos obediência dos outros, mas quando é a nossa vez, observamos às vezes e pronto. Porém, não dá para agradar a Deus e ao diabo, apesar de fazermos isso o tempo todo. O que percebo é que quem defende a vida no todo, sem discriminação de pessoas, como Jesus fez, assim que é percebido, passa a ser imediatamente considerado oposição dos separatistas, homicidas e suicidas que estão em todo lugar. Agora, que fique bem claro: Para viver segundo os humanos tem que se tornar inimigo de Deus, dizer não ao chamado. Jesus diz: Amai a Deus sobre todas as coisas e ao teu próximo como a si mesmo. Amar, se for em Deus é viver eternidade, porque Deus é amor. Não por acaso Jesus tinha poucos amigos, tinha muitos relacionamentos, mas amigos eram poucos, entre as multidões, considerava os doze, de maneira mais intima eram três deles, quando queria algo mais acolhedor no trato, procurava pelos irmãos: Lázaro, Marta e Maria. Não somos como Jesus, porque temos muita dificuldade para amar e muita facilidade para odiar. – Por uma sociedade sem males –

  • José Nilson é Sacerdote, Profeta e Rei

**o texto é de inteira responsabilidade do seu autor e não representa necessariamente a opinião do site

Comentários

Comentários

Esta matéria foi visualizada223 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *