FALANDO DE NOSSAS ÁGUAS – Por Valter Ferreira de Andrade

Valter Ferreira de Andrade -  Técnico em Saneamento Ambiental / Servidor da FUNASA
Valter Ferreira de Andrade – Técnico em Saneamento Ambiental / Servidor da FUNASA

Durante o ano de 2017, o Noticias no Leste disponibilizou um espaço especificamente para tratar de assuntos relacionados ao tema “saneamento e meio ambiente.” Durante esse período foram publicadas matérias focando situações que na maioria das vezes são ilustradas com fatos existentes ou ocorridos em outras localidades. Nosso objetivo é tornar claro e levar à nossa população informações sobre as questões ambientais, abordando o saneamento básico, os recursos hídricos da forma que está acontecendo ao nosso redor e com dados dentro da realidade visível aos nossos olhos.
Dentro dessa ótica, vamos mencionar hoje o CÓRREGO DA PENHA, cujo manancial é responsável pelo abastecimento de água da população do distrito de Penha do Norte. O referido córrego é formado pelas nascentes oriundas do alto da Penha e da cabeceira do Sacrifício. Até meados de 2015, não existia informações de que o córrego deixasse de levar suas águas a desaguar no Rio Doce, fato esse que ocorreu já no final de 2015 e que se repetiu no mês de outubro de 2017.
Esse fenômeno é associado a estiagem e principalmente a degradação ambiental, pois através do desmatamento e queimadas continuamente, as nascentes sem as vegetações ao seu redor além de perder a capacidade de recarga vão diminuindo drasticamente pelo efeito da evaporação e infiltração em razão do forte calor provocado pela incidência solar. Felizmente e para tranquilidade dos moradores da vila de Penha do Norte, mesmo diante da elevada diminuição da vazão do córrego o abastecimento de água não foi comprometido.
Fica o alerta, nosso município sempre teve em seu histórico um imenso potencial hídrico e vemos hoje algumas comunidades passando dificuldades por falta de água. Evitar o desmatamento, queimadas e proteger as nascentes, é uma forma de recuperar nossas águas e o meio ambiente.

Comentários

Comentários

Esta matéria foi visualizada484 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *