ALÉM DO ÓBVIO – Por José Nilson*

Deus tem um projeto de salvação, de vida plena para oferecer aos homens; e elege pessoas para serem testemunhas desse projeto na história e no tempo. Paulo anunciou a Palavra de Jesus em Corinto, cidade muito prospera, possuía dois portos marítimos, tinha gente de diferentes raças e diferentes religiões. A maioria de origem grega e hebraica. Nos dias de Paulo tinha uma população de cerca de 500 mil pessoas, das quais dois terços eram escravas. A riqueza escandalosa de alguns contrastava com a miséria da maioria, prostituição praticada de várias maneiras. Neste meio Paulo anunciou Jesus e formou uma pequena comunidade. Os membros dessa comunidade conviviam nesse ambiente de corrupção, muitas disputas por espaço e poder, moral duvidosa, ética enfraquecida, muitas filosofias, tudo muito confuso. Muitas ações e palavras contrárias ao ensino de Jesus, o que gerava hostilidade, por parte de muitos em relação à comunidade de Paulo. É preciso está convicto do chamado a formar pessoas segundo o Espírito de Jesus, para não desanimar em meio a tanta adversidade. Ter uma fé forte para não se contaminar, se confundir no meio do caminho, perder a autoridade e provocar dúvidas de seu testemunho. Viver no mundo, isto é, em meio às ações e palavras desumanas e não se contaminar, se sentir chamado e produzir em si os valores de Jesus. E nós nos sentimos chamados? Quem diz sim, está realmente disposto a testemunhar com radicalidade os valores do Evangelho? Não estou falando de usar de cargos religiosos para constranger e penalizar pessoas, isto não é testemunho, é abuso de poder e maldade, estou me referindo a se colocar a serviço como servo, um igual. É bom lembrar que, para além de cargos, de poder, da cor da pele, das diferenças sociais, intelectuais ou culturais, é essencial é aquilo que nos une e nos faz irmãos: Jesus Cristo, exemplo maior de servidor. – Por uma sociedade sem males –

* – declara-se  Sacerdote, Profeta e Rei

** O texto acima é de uma opinião de inteira responsabilidade de seu autor e não representa necessariamente a opinião do site.

 

Esta matéria foi visualizada569 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *