BOICOTE CONSCIENTE – Por José Nilson

Partindo do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus, capítulo 10, versos 17 e 18, Jesus disse aos Apóstolos: Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão, nas suas sinagogas. Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. Parto do princípio que a missão de todos os batizados em nome de Jesus, é construir a unidade, através do testemunho, levar, guiar e encaminhar a todos a um genuíno seguimento de Jesus, o Bom Pastor. É um desafio diário. O texto mostra que o testemunho quando é sincero gera perseguição. Quando se aplica na vida a verdade, a justiça e a liberdade, sofrerá perseguição, será odiado, odiada, sobretudo por pessoas que não renunciam a si mesmas e nem querem mudança alguma, de maneira que o testemunho positivo, vai provocar divisões, sofrerá rejeição e resistência da parte de quem vive da ilegalidade, burlando constantemente a Lei, agindo com astúcia para tirar proveito, benefícios, ganhar dinheiro de maneira desonesta. É preciso ter esperança, fé e perseverança para não ser tomado pelo desânimo, medo, nem pela aflição. Jesus espera que sejamos sinceros e verdadeiros ao agir e falar em seu nome, para que possamos construir uma identidade e comprometimento mais forte com seu modo de ser. Os que se sentem chamados, são enviados como ovelhas no meio de lobos, isto é, desprovidos das armas do mundo, utilizando unicamente as armas de Jesus: O amor, a justiça, a paz, a acolhida, a igualdade e a fraternidade. Vejo tantos e tantas, que se dizem cristãos e cristãs, porém com um espírito totalmente desumanizado, votando e fazendo campanha para a facilitação das armas, a favor da tortura. Essas e tantas outras ações contrárias ao Evangelho, não devem nos assustar, é o preço que se paga pela falta de testemunho verdadeiro e sobretudo, pelo anúncio de um Evangelho romantizado, poético, que só serve para nos encher de nós mesmos, inflando o nosso ego e fazendo de cada um, de cada uma, pequenos deuses, que gostam de julgar e condenar e nada comprometidos com a verdade e a justiça. Diante deste texto e da nossa realidade, cabe uma pergunta para mim e para você: Nosso jeito de ser cristão está enfraquecendo ou fortalecendo o mal? Cabe a cada um de nós um profundo exame de consciência. No mundo paralelo dos humanos as celebrações e cultos da Palavra de Deus são pouco ou nada, comprometidas com a vida, com o social, com a realidade. É um estar com Deus só para si, que não cabe o outro. Sinto na pele o quanto é difícil testemunhar Jesus, e o quanto é fácil se deixar levar pela miséria humana. – Por uma sociedade sem males –

  • José Nilson se declara, Sacerdote, profeta e rei.
  • * Os texto é de inteira responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do jornal
Esta matéria foi visualizada313 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *