PARANÓIA – Por José Nilson*

Termo usado na psiquiatria para designar os problemas psíquicos que tomam a forma de um delírio sistemático. A paranoia tem a ver com delírios de relação, ciúmes e de perseguição. Qual era a personalidade de Jesus? Apesar de ser filho de Deus, Jesus escolheu viver como um ser limitado, seu objetivo foi e é enriquecer, evoluir a alma e o espírito das pessoas, para isso viveu a mesma realidade. Para que haja evolução é preciso querer, se dedicar, é algo que se adquiri, não vem pronto, é necessário renunciar a si mesmo. Más o que acontece, nos dias de hoje quando se combate nossos costumes, manias e vícios que impedem nossa evolução, logo nos sentimos contrariados, ofendidos e atacamos a pessoa que propõe tal mudança, chegando a dizer que está vendo problemas que não existem.

Nos Evangelhos há muitas passagens onde Jesus foi mal compreendido, foi insultado, maltratado, caluniado e difamado, por exemplo: Em João 10, 20 muitos diziam que tinha um demônio e que era louco; em Lucas 11, 15 alguns diziam que agia por meio de belzebu o príncipe dos demônios. Em Mateus 11, 19 Jesus mesmo afirma que o chamavam de comilão, beberrão, amigo dos cobradores de impostos e dos pecadores. Isso aconteceu e acontece, porque é muito mais fácil apedrejar e desqualificar a pessoa que propõe mudança, que age com humanidade, do que se fazer igual. Tem muita gente que não quer mudar nada, quer mesmo é continuar desfigurada e corrompida. Jesus era conhecido por sua profunda empatia e compaixão.

Eu creio e me converto a esse Jesus que se importava com as pessoas ao seu redor, ouvindo-as, dividindo suas dores, compartilhando suas necessidades, que caminha acolhendo e confortando, criando vínculos, confiança e lealdade, por outro lado, o modo de Jesus relacionar com as pessoas, provocava raiva, ódio e intolerância de quem não conseguia ser assim. Por essas e outras que eu creio no Deus criador, Deus eterno, Deus que é Princípio e Fim de todas as coisas, Deus revelado em Jesus, não creio nesse deus criado, formulado, mitológico, mimado, apegado a dinheiro, a lugares, horários, ameaçador, agressivo, sentimental, vaidoso, deus formado a partir do pior do ser humano. – Por uma sociedade sem males –

  • José Nilson se declara, Sacerdote, profeta e rei.
  • * Os texto é de inteira responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do jornal
Esta matéria foi visualizada203 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *