PARA ALÉM DO CÍRCULO – Por José Nilson *

Temos pavor da morte, tanto quê, em todos os tempos, aos vivos são atribuídas todas as honras e toda glória, tudo suporta, são vencedores, protegidos e abençoados por Deus. Enquanto aos mortos é dado todo demérito, fracasso, derrota, causadores de dor e sofrimento.

Isso é o nosso desejo de eternidade se manifestando, claro, do nosso jeito. Queremos ser arrebatados, sem passar pela morte. Isso é fruto do não conhecimento de Deus, se dizemos que conhecemos, não cremos. Por isso merecidamente, nos tornamos abjetos, dignos de desprezo e de todo tipo de zombaria. Tudo graças ao medo que nos assola, o maior aliado dos poderes mundanos.

Foi plantado em nossa mente e continua sendo, o entendimento de quê todo tipo de sofrimento é consequência dos nossos pecados. A cruz é entendida como maldição, na verdade ela destrói a imagem torpe que construímos de Deus. Deus é amor incondicional, maior do que a morte. Pendurado na cruz Jesus disse: Tudo está consumado,  tudo está pago, acabou a dívida do pecado.

A única dívida que pesa sobre nós é a quebra da fraternidade. Para Deus não há vivos nem mortos, pois em Deus todos estão vivos. Para quem conhece Deus, a morte é bendita, é  libertação. Ao morrer não sente mais nada: Não tem mais dor, não há mais tristeza, as preocupações acabaram. Disse Jesus: Todo aquele quê crê em mim, ainda que morra viverá. Paulo disse: Enquanto presente no corpo estou ausente no Senhor, ausente no corpo, presente no Senhor.

Morto estou com o Senhor. Existimos em um plano    físico  – temporal, partimos para um plano eterno  – espiritual. Para quem conhece a Deus, nada neste mundo é perda, tudo é ganho. Deus é amor, essa é a natureza dele. Precisamos entender que amor não é um romance com roteiro definido, que amor não é um conceito é uma vivência. Quando esse amor mim alcança o medo some, eu sinto que o Senhor está em mim e eu estou nele. Quem foi alcançado pelo amor de Deus, nunca saberá que morreu, é simples assim. Nada mais perturba.

Morrer é descansar em Deus. O quê atormenta é o medo, por isso dezenas de milhares se escondem em um agrupamento, por causa do medo do juízo final, medo do inferno, medo de Deus, medos e mais medos. Paulo disse que nada, você entendeu, nada pode nos separar do amor de Deus. Nós somos inatingíveis, não somos nosso corpo, este é apenas nossa morada terrena, somos para além deste corpo, somos um espírito que vive para sempre. Se confias mais nos homens do em Deus, leia este texto novamente, se crer em Deus mais do que nos homens, ignore – o. – Por uma sociedade sem males –

  • José Nilson é Sacerdote, Profeta e Rei

**o texto é de inteira responsabilidade do seu autor e não representa necessariamente a opinião do site

Comentários

Comentários

Esta matéria foi visualizada228 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *