PARA ALÉM DA MESMICE – Por José Nilson *

A Palavra de Deus só tem sentido e significado se for vivida, praticada no dia a dia. É preciso superar a religião. A Bíblia deve ser lida e compreendida a partir da pessoa de Jesus. Normalmente somos tomados pelo egoísmo e pelo individualismo e formamos uma percepção seletiva, só queremos ouvir o que nos agrada, falar o que não nos compromete. Lendo o livro do Profeta Isaías, no capítulo 50, versos de 5 a 9, onde relata sobre o Servo de Deus, não faltam pessoas nas redes sociais se intitulando servos ou servas de Deus, porém carregados de ódio e soberba.

Logo pergunto: Quem é o servo de Deus? No texto ele não tem nome, é indefinido, pode ser qualquer pessoa que tomada pelo Espírito de Deus, assume Deus por seu advogado, assume a missão de fazer acontecer a justiça e o direito e não recua diante das perseguições e maldades dos adversários. Este texto foi aplicado à pessoa de Jesus, e hoje, alguém se apresenta para ser este servo? Cabe a quem se dize seguidor de Jesus, assumir as atitudes do servo, para que, além de ser seguidor, ser semelhante a ele. Quem são os seguidores de Jesus nos dias de hoje? Jesus disse que sofreria muito por parte dos escribas, fariseus e sacerdotes, seria morto e ressuscitaria no terceiro dia. Para quem explora e manipula o povo, as atitudes e palavras de Jesus é uma ameaça para seus interesses e suas manobras, por isso Jesus foi e é rejeitado e eliminado. Porém Jesus agiu sustentado pela fé que lhe dá a certeza da ressurreição.

Como os discípulos naquele tempo, nós nos dias de hoje não queremos um Jesus servo, amoroso, tolerante, acolhedor, que renuncia a si mesmo e assume a fragilidade humana, nós queremos um Jesus rei poderoso, puramente terreno, armado, combatente, guerreiro, patriota, nacionalista, com seu exercito que assume o poder, ataca e mata quem o contrariar. Esse é o Jesus que queremos, porém Jesus pede para não reproduzirmos as atitudes dos malvados e dos poderosos. O combate de Jesus não é contra pessoa, é contra o pecado, contra todo tipo de maldade, todo tipo de malícia que só produz angustia e morte.

O pecado é uma deficiência social que gera tristeza e indiferença entre todos. Para contrariar os religiosos de todos os tempos, a glorificação de Jesus aconteceu na crucificação, quando foi erguido na cruz. Caminhando para Jerusalém, onde ele foi brutalmente espancado e em seguida assassinado, Ele disse: Chegou a hora em que o Filho do Homem vai ser glorificado, pois, quando eu for levantado da terra, atrairei todos a mim! Portanto, seguidores de Jesus verdadeiramente, são aqueles que morrem, para que outros vivam na justiça e no direito. – Por uma sociedade sem males –

*José Nilson se declara Sacerdote, Profeta e Rei

  • * Os texto acima é de inteira responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do jornal
Esta matéria foi visualizada269 vezes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *